A justa condição para namorar uma pessoa com deficiência!!!

A JUSTA CONDIÇÃO PARA NAMORAR UMA PESSOA COM DEFICIÊNCIA!!!

Muitos desses assuntos são amplamente tratados aos montes nos vários sites e blogs espalhados na internet, contudo a nossa principal característica é a habilidade de falar de forma mais franca e sem hipocrisia. E o debate, dessa vez, se deu no campo do relacionamento.


A justa condição para namorar uma pessoa com deficiência!!!


Antes de continuar nos ajude,  o blog é novo precisamos da sua ajuda para crescer, curta e compartilhe só vai levar 10 segundos muito obrigado!!!


E uma das principais questões levantadas foi a seguinte: Em que condições se daria um namoro com uma Pessoa com Deficiência? Se você não possui uma deficiência e está lendo esse texto, quero deixar claro uma coisa: “Sim! Nós Pessoas com Deficiência namoramos e gostamos muito disso”.

A maioria da sociedade acredita, por uma burrice cultural, que nós somos seres assexuados e que não temos desejos e nem hormônios em ebulição nos nossos corpinhos. Mas nem vou entrar nessa questão agora, pois só esse assunto dá outro post, para não dizer um livro.

Mas, você que é deficiente como eu, sabe, muito bem, o quanto é gostoso estar com alguém que nos aceite, nos respeite, nos ame, nos deseje e queira estar junto de nós o tempo todo, independentemente da nossa condição física ou sensorial.

Porém, muitos deficientes passam a vida lamentando que não conseguem “se arranjar” nos relacionamentos e alegam o preconceito alheio para essa situação de “abandono e solidão”. Hummm! Será mesmo?

E ai está gostando do artigo, quer receber esse e outros artigos e atualizações gratuitamente em seu e-mail? Então assine agora mesmo o blog território deficiente, obrigado!!!

A Justa Condição para Namorar uma Pessoa com Deficiência!!!

A JUSTA CONDIÇÃO PARA NAMORAR UMA PESSOA COM DEFICIÊNCIA!!!

Claro que não vou ser leviano em não admitir que o preconceito e rejeição dos “não deficientes” não existam. Existem sim e, quando nos deparamos com ele, a superação é bem pesada. Será que o preconceito que existe dentro de nós mesmos não é pior, o mais cruel e o que realmente nos impende de ter uma vida plena?

Eu acredito que exista uma condição para namorar uma Pessoa com Deficiência e essa condição nada tem a ver com terceiros e sim com cada um de nós. Na verdade o que quero dizer é que muitos “não deficientes” não nos aceitam por nossa própria responsabilidade.

Quer ver? Então, fala aí!

Em tempos de redes sociais, sites de relacionamentos e chats voltados para esse fim, quem nunca tentou começar a namorar virtualmente? Mas agora a pergunta mais importante: Em quantos perfis, nessas plataformas, você se identificou como Pessoa com Deficiência?

Se você deixou para dar o susto na pessoa apenas no primeiro encontro como não esperar ser rejeitado? Se você não se aceita como esperar que alguém tenha orgulho de estar ao seu lado? Isso não faz o menor sentindo.


A Justa Condição para Namorar uma Pessoa com Deficiência!!!

A JUSTA CONDIÇÃO PARA NAMORAR UMA PESSOA COM DEFICIÊNCIA!!!

Aprendi uma coisa ao longo da vida: As pessoas gostam de quem gosta de si mesmo, independentemente da sua condição física ou sensorial. E vamos admitir: Pessoas em posição de vítima é um porre!

Então a condição para namorar uma pessoa com deficiência é o reconhecimento de si mesmo. Claro que não é legal ser deficiente. Quem diz isso não tem o menor juízo, mas é o que tem para hoje. Sendo assim, enquanto você ficar se escondendo em suas próteses e adendos ou algo que o valha é melhor deixar de culpar a terceiros por estar sem ninguém.

Desse modo, se olhe no espelho e assuma sua condição. Tenho certeza que as portas do romance ficarão mais largas para você. Mas essa é apenas a minha opinião, qual é a sua?

Fonte: Blog Território Deficiente

O que é namorar uma pessoa com deficiencia fisica?

Namorar uma pessoa com deficiencia fisica é:
Compreender que apesar de estarem juntos, cada um tem a sua vida e que ambos possuem rotinas diferentes e que um deve se adaptar a rotina do outro.
É ter ciência de todas as dificuldades e barreiras que irão encontrar, e que apesar disso, a vontade e o desejo de estarem juntos só aumenta a cada dia. 
É estar em um lugar público, encarar olhares e comentários que podem ser positivos ou negativos e responder esses comentários e olhares com um beijo apaixonado.
É saber que uma pessoa com deficiencia fisica pode te devolver todo carinho que você dá a ela, tudo em dobro, pois só ela sabe o quanto já sofreu por muitas vezes estar sozinha e o quanto necessitou do carinho de alguém, mas que apesar de tudo, sabe que o preconceito ainda existe.
É entender que todas as pessoas tem as suas necessidades e seus limites e que ela não precisa de sentimento de pena mas sim que ela precisa dar e receber amor.
É testar os limites da compreensão, pois sempre haverão situações em que sempre será mais dificil para um do que para o outro.
É os dois lutarem e brigarem juntos por quererem ter um momento a dois em um determinado local, mas não podem pois alguma falta de acessibilidade impede.
É conhecer a deficiencia fisica do seu parceiro (a) e conversar com ele (a) sobre suas limitações e acharem soluções para que essas limitações sejam amenizadas ou até abolidas da relação.
É ter alguém que sabe lidar com as dificuldades e saber que mesmo em dias que você queira terminar a relação por algum motivo, vai ter alguém que vai jogar as cartas na mesa, te mostrar todas as possibilidades e que vai fazer você voltar atrás, pois esta pessoa quer ser amada intensamente e não abrirá mão de você e te dará o valor que talvez ela não tenha recebido de ninguém.
Namorar uma pessoa com deficiencia fisica é mágico, vai além de uma atração, além de corpos perfeitos, vai além do tesão.
O termo "especial" não se dá pela deficiencia em si, mas sim pelo que essa pessoa já passou na sua vida. Tudo que ela aprendeu, por todas as situações dificeis que ela já passou e pela força que ela pode passar para o outro (a) e pela sabedoria que ela terá para encontrar soluções em momentos dificeis e pela compreensão que ela tem sobre essas situações.
Então, agora eu pergunto. Você não quer alguém assim do seu lado? Não quer uma relação que vá muito além do tesão e de uma atração?
Pois bem... Tomare que você encontre um dia alguém assim, e lhe dê a oportunidade de mostrar tudo isso.
Mas existe uma regra que faz toda diferença: Você também tem que ser especial, para merecer alguém especial...





Olá  vou conta um pouco da "MINHA HISTÓRIA de UMA CADEIRANTE$ pra vocês.
Moro em Nazaré BAHIA. Sou deficiente física desde quando nasci, nunca andei meu problema foi nas pernas. Tenho 43 anos moro com meu pai e uma sobrinha.
Meu Pai teve #AVC vai fazer 1 ano em fevereiro, ficou com um braço esquecido (não sente os braços) e não anda. 
Eu faço as coisas tudo sozinha na cadeira, cuido de casa, viajo e vou para os eventos da igreja e adoro ir a praia, sou uma pessoa alegre, minha deficiência não tirou o meu sorriso.
Tenho 12 irmãos, mas eles trabalham e uns só vejo a noite.
Se alguém me perguntar sobre a minha infância, eu nunca tive.
Porque minha infância  foi toda dentro do hospital.
Eu tinha 1 ano quando dei entrada no hospital  só saí de lá quando tinha 10 anos.
Todas as festas que tinha, eu tava lá dentro, sem sair pra nada.
Fiz várias operações para voltar a andar e não deu resultados, só deixaram cicatrizes.
Comecei a franquentar escolas com 15 anos, me formei para #professora e hoje faço #estágio.
Comecei a namorar com 23 anos. Não tive muitas decepções porque não durava muito tempo minhas relações.
Agora que estou em um relacionamento sério.
Não tenho filhos e não sei se quero ter.
Casar no momento, não dá. Pois para isso precisamos primeiro ter a nossa própria casa.

Creio que Deus proverá.

Para #Deus tudo é #possível e para o #AMOR nada é #impossível.

Bom, essa é minha história... Espero que tenham gostado ❤ .



#HistóriaDeUmaCadeirante

O AMOR SUPERAR TUDO!

O AMOR TUDO SOFRE, TUDO CRÊ, TUDO ESPERA, TUDO SUPORTA.

Luciano

Olá prazer me chamo Luciano, tenho 33 anos sou paraplégico com lesão medular incompleta nível T12 e T11. 
Tudo começou com uma dor na costa, as vezes me sentia gasturado na hora de dormir ao ponto de ficar caçando posição na cama. Mas eu achava que não era nada na esperança de melhorar, no outro dia sempre passava só aumentava até que cheguei a sentir diferença na perna esquerda com um pouco de fraqueza. Aí procurei o médico fiz vários exames e a angústia so ia aumentando assim como o problema também, até que um exame chamado ressonância apontou meu diagnóstico. Ao saber o resultado meu mundo caiu pois eu estava com uma massa tumoral comprimindo a medula espinhal só a cirurgia para retirada da massa e fazer biópsia. Mas graças a Deus me deu forças pois sabia que podia estar com uma doença grave. Minha fé em Deus estava sempre a frente, minha cirurgia foi marcada para o dia 22/10/2008 fui chamado no quarto para fazer a cirurgia, fui com fé pensando que tudo iria dar certo.
Quando foi por volta das 14:30 já sem movimentos das pernas sai da sala de cirurgia
Fui para o quarto mais ainda eu achava que era só o tempo de passar o todo processo da cirurgia, pena eu estava enganado no outro dia o médico neurologista fez minha cirurgia passou e explicou que a cirurgia tinha deixado a medula espinhal com lesão devido retirar toda massa tumoral mais que a possibilidade de eu voltar era grande pois a lesão foi incompleta,meu mundo caiu mais uma vez olhei para os lados do quarto parei e pensei naquele momento mais com a força de Deus lá para tempo pensei positivo estou vivo e tenho a portunidade de estar perto da minha família ali mesmo no hospital comecei fazer a fisioterapia comecei a voltar a sensibilidade da perna direita e um pouco de movimento.
Ganhei alta para ir para casa quando a cheguei próximo de casa era difícil segurar minha lágrimas mais tinha todo apoio da minha família superei aquele momento graças a Deus tudo foi normalizando mesmo que foi difícil, aí mais tinha meu resultado da biópsia para pegar com 30 dias lá vai eu mais uma vez com o coração na mão mais com muita fé em Deus e graças a ele deu tudo certo o médico neurologista deu resultado que não tinha dado nada no exame era uma massa tumoral benigna eu logo gritei "verdade doutor" ele "sim" eu disse me dá o exame quero ver ele entregou tive a certeza que não deu nada ele falou agora só fisioterapia não precisa tomar medicamentos falei graça a Deus vou lutar só para voltar andar porque dois problemas seria difícil não impossível mais era complicado, fui fazendo a fisioterapia mesmo com as dificuldades fui me autoaceitando minha deficiência e a palavra mais fácil de ser bem resolvido e autoaceitaçao e tempo foi passando fui me recuperando graças a Deus hoje em dia sou independente,dou uns passos na barra fico em pé e nunca desisti, depois comecei a namorar me casei não deu certo mais foi mais uma superação passei 3 anos casado serviu para experiência e sentir que sou capaz acabou porque assim como todo casal acaba quando não dá certo, hj sou divórciado tô de bem com a vida só tem agradecer a Deus minha família no geral,meus amigos(as) mesmo uns sem nem conhecer mais importante uma palavra amiga e passar experiência também dá exemplo de superação só dá mais forças de seguir. É isso Deus sempre na frente de todas as coisas. Minha frase que sempre tenho na mente é... #CORAGEM, PACIÊNCIA, FÉ E ESPERANÇA.
Obrigado desde já por ler minha história ela nunca acaba sempre vai ter mais rsrs.

Leandro Portella

Com o cérebro decidimos o que é excitante ou não, o que nos atrai ou nos repugna. Saber reconhecer as emoções e aprender a usar a nossa inteligência sexual é essencial para desfrutar plenamente das nossas relações.

A maioria das pessoas acham que a sua sexualidade está exclusivamente nos órgãos genitais, sendo elas cadeirantes ou não, porem quando sofremos uma lesão medular alta achamos que a vida sexual acabou, mas aos poucos vamos pensando mais com a cabeça de cima e percebendo que o nosso principal órgão sexual é o cérebro, que além de regular a secreção hormonal, também comanda as nossas emoções.
Com uma estimulação adequada qualquer parte da nossa anatomia pode ser um ‘ponto’ G . Mas para isso o cérebro tem de a interpretar como excitante, assim aguçando outros sentidos sensoriais além do tato, estimulando o cérebro a sentir novas formas de prazeres. O prazer regula a dopamina, que é capaz de nos fazer esquecer os problemas e as dores quando estamos em pleno momento erótico.
Se tornar tetraplégico nos da a oportunidade de ter uma inteligência sexual, sentir os prazeres de uma relação com a mente e não simplesmente com o corpo. Devemos ser capazes de reconhecer em nós mesmas e nos nossos parceiros sexuais as emoções que a estimulação de outros sentidos provocam. E com esse conhecimento adquirir, desenvolver e dominar capacidades que, com o tempo, podem enriquecer a nossa experiência sexual.
Para desfrutar plenamente do nosso corpo e das nossas relações temos de aprender a ser sexualmente inteligentes e trazer o sexo para a mente, as sensações não são as mesmas, as vezes nos tornamos ate “insaciáveis” na busca do prazer do corpo, porém quando conseguimos sentir com a mente, o sexo se torna muito mais profundo. O órgão sexual mais importante ê: O cérebro!
Foto: @evertonduartefotografo
#cadeirante #tetraplegic #wheelchair #sex

Wilson Rafael

Meu nome é Wilson Rafael tenho 27 anos, sou de São Paulo Capital. Nasci com PC (Paralisia Cerebral) prematuro de 7 meses porque fiquei 8 minutos sem oxigênio na hora do parto. Fiquei 1 mês na incubadora apos 1 mês fui para casa.
O tempo se passou e meus avos(a quem chamo de pais por que me criaram cuidam de mim desde que nasci e são pessoas muito especiais que amo muito. Tenho 4 irmãs e tenho um ótimo relacionamento com elas assim como minha mãe biologica são pessoas que tenho muito carinho) perceberam que eu nao conseguia fazer coisas como sentar sozinho, sustentar tronco, andar nem engatinhar. Os médicos diziam que era só um atraso logo faria isso com o tempo, mas nada da situacâo mudar. 
Até que em uma consulta de rotina no hospital das clinicas o médico disse a minha mãe: "Eu acho que ele tem paralisia cerebral" então me encaminharam para uma avaliacão na Cruz verde aonde foi confirmado o diagnóstico. 
Não houve tempo para tristeza já que também inicei o tratamento com quase 4 anos de idade. Comecei fazendo fisio solo e T.O (Terapia Ocupacional) melhorei muito e aos poucos fui conseguindo fazer coisas do dia dia.
Surgiu uma vaga na AACD ai continuei fazendo meu tratamento (Terapias e acompanhamento médico) lá aonde também estudei do jardim até a 4° serie. Aos 6 anos fiz meu primeiro botox na expectativa de relaxar um pouco mais minha musculatura ja que sou muito rígido. Ajudou um pouco mas aos 8 anos fiz minha primeira cirurgia para alongamentos de correções ortopédicas. O mais difícil foi o período de recuperação ja que foram 64 dias de gesso e depois de muita fisioterapia. Na epoca fiquei com trauma das terapias tive que tomar medicação calmante e até passar no psiquiatra.
Depois de muito sacrifício e passar por etapas consegui andar pela primeira vez com ajuda de um andador de rodinhas uma alegria imensa. 
Aos 11 anos fiz mais uma serie de cirurgias de alongamentos e correção ortopédicas, a reabilitação foi bem mais tranquila e eu depois de 8 meses de terapias eu passei a usar muletas do tipo canadense para andar (uso até hoje)
Depois de concluir o primário na AACD fiz o restante da minha etapa academica em escolas Adventista. A adaptaçao foi tranquila sempre fui bem tratado por meus amigos professores. Sempre escrevo em letra de forma já que tenho dificuldade de coordenaçao motora não conseguindo fazer letra de mão, mas nunca tive problema em relação a isso.
Meus pais sempre me estimularam a estudar e ir em busca de realizar meus sonhos.
Dos 12 aos 18 anos foi a fase dos estudos aonde descobri qual a profissão queria seguir no futuro. Dos 15 aos 17 fiz o ensino médio e junto fiz também Processamento de dados (T.I)
Aos 18 entrei na faculda de Análise e Desenvolvimento de Sistemas realizando um sonho de toda familia.
Com 20 anos tirei a minha habilitação especial para carro porque sempre sonhei em dirigir e ter mais independência. 
Com 25 anos consegui um emprego em uma consultoria de T.I Aonde trabalho atualmente como Analista De Sistema Programador de MEP (Meios Eletrônicos De Pagamento) Gosto muito do meu trabalho procuro aprender um pouco mais a cada dia com meus companheiros que são incriveis e com ótimo ambiente de trabalho em equipe buscamos atingir as metas para entregar um bom produto para os nossos clientes.
A um 1 ano e meio conheci boa parte da galera do grupo logo após ter passado por uma cirurgia de correção ortopédica no pé esquerd, e fiz muitas amizades e me ajudaram muito em processo de reabilitação.
Sou Grato a Deus a minha familia e amigos por tudo que vivo nessa vida.
Agora é hora de pensar e ir em busca de novos sonhos. 
Minha frase é:
"Nunca pode se perder a capacidade de Sonhar."

Meu nome é Kátia Maria, mas todos me conhecem por Maria. Tenho 27 anos moro na cidade de Arapiraca interior de Alagoas. 
Aos 13 anos de idade sofri um acidente de carro, onde meus pais vieram a falecer e eu fiquei paraplégica. 
Fui cuidada pelos meus tios até que meu irmão conseguisse um emprego para poder nos sustentar. 
Após dois anos meu irmão retorna de Tocantins para buscar eu e meus irmãos (as) para morar junto com ele. Nossa família é muito unida e feliz.
Tenho uma vida agitada trabalho, faço fisioterapia 3 vezes na semana, natação no sábado e sou comprometida.
A frase que eu mais gosto é:

ERRAR, SUPERAR, APRENDER E RECOMEÇAR.

Olá, me chamo Jocimar M. Ferreira resido em Rondonopolis Mato Grosso, mas passo a maior parte em Rio Brancre Acre, em Setembro faço 24 anos e a três anos sofri um acidente de trabalho, rescebi uma descarga elétrica entrei em coma passei 15 dias, nesse período passei por 9 cirurgia que comprometeu meu rins quase tive que passar por hemodiálise, perdi metade do fígado na verdade tive várias sequelas uma delas as amputações do meu braço esquerdo e da minha perna direita, hoje vivo um dia após o outro sem pressa, pois o amanhã só a Deus pertence.
Uma frase q eu gosto "Guarde seus planos e haja em silêncio,nem todos que estão a sua volta querem te ver bem".

Washington

Oi gente meu nome e Washington mais conhecido como Ton, tenho 30 anos moro na cidade de Belém do Pará sou solteiro. Quando eu tinha 14 anos fui para um festa num clube junto com meu irmão e meus amigos, nesse clube também tem piscina e eu meus amigos fomos brincar de pega a bola, foi nessa hora que eu fui pegar a bola na piscina e o meu amigo pulou encima de mim. Tive lesão grave na coluna dai parou tudo e fiquei tetraplégico. Mas eu consigo segurar as coisas so não mexo os dedos. Para usar o celular seguro apoio com uma mão e com o polegar digito.
Uma frase que gosto é: Seja como o pássaro fênix quando alguém te diminuir renasça das cinzas e mostre seu valor!!!

Tudo normal como qualquer outro dia de trabalho, acordei cedo e fui para mais uma jornada de 12 horas de trabalho....
Pronto, hora de voltar pra casa e descansar para acorda cedo e recomeçar tudo de novo....
Eu poderia ter ido para o ponto de ônibus como de costume, como todos os dias eu fazia, mas meu Patrão ofereceu uma carona pois ia passar próximo a minha casa. Paramos no semáforo quando derrepente comecei a ouvir estralos do lado do meu Patrão, como se fosse bombinha, nesse momento eu me sentir estranho como se estivesse a ponto de desmaia, não sabia eu que tinha tomado um tiro e me paralisou da cintura para baixo INFELIZMENTE OU FELIZMENTE... Quando Percebi que eu ainda estava vivo. JÁ o meu Patrão não teve a mesma sorte de escolher INFELIZMENTE OU FELIZMENTE.... INFELIZMENTE ele morreu...
Pronto acordei no hospital, veio o medico e me disse PARAPLEGIA....
Meu nome é Adriano Junio, sou de BH MG, tenho uma namorada linda, aos 23 anos renasci + 4 anos de pura vida vivida intensamente com alegria e muita vontade de viver, muito prazer esse cara sou Eu!
Uma Frase que eu gosto: só você pode determinar suas limitações, por isso não desista mesmo que tudo pareça perdido!

Marilia Costa

A mulher cadeirante não desfila sobre saltos finos, mas desliza sobre rodas e nem por isso perde a graça.. A mulher cadeirante também sabe atrair olhares aonde passa, e enquanto ao preconceito..? Passa despercebido para nós, sabe pq.? Pq temos conceitos valorosos e importante, que são a auto estima amor próprio vontade de vencer superar e nunca desistir mesmo apesar das limitações, temos capacidade como qualquer outra mulher, a vantagem é que se tornamos muitos mais especiais forte e guerreiras pela história de vida o qual cada uma tem, isso nós torna um exemplo para muitos.. A mulher cadeirante sabe ir adiante, não faz diferença se está sentada, não serve de motivo para ser ofuscada ou rebaixada... Um olhar bem dado é capaz de dispensar qualquer rebolado, tem um olhar fascinante e um sorriso encantador!.. É mto mais sedutora do que as próprias #Andantes pois tem seu charme seu jeitinho tímido todo especial de ser e encantar.. #Tmj 👠☺😘😎

Rodrigo Maciel

Rodrigo maciel, cadeirante 23 anos morador da cidade de Soledade MG. 
Tem distrofia muscular congênita merosina parcial. É uma doença de nascimento que causa fraqueza nos 4 membros do corpo e nos órgãos internos, ela é progressiva mas nele estabelizou. 🙌🏼
Faz tratamento desde os 11 meses de vida e foi diagnosticado com 5 anos. 
Estudou em escolas regulares onde sofreu bullying por parte dos colegas onde os mesmo o tratava com agressão física(tapas e apertões) e mental(piadinhas) e da professora que ajudava nessas piadas.
Fez faculdade de administração com pós em gestão de pessoas. Na faculdade não teve problemas pois teve apoio dos amigos e dos professores.
Já teve um relacionamento com cadeirante, hj atualmente namora uma andante a 9 meses. Sente ainda o preconceito das pessoas que olham como se fosse errado.
Tem uma vida social saudável pois sai com amigos, namorada e sozinho.
Hj com a inclusão acha q tudo ficou um pouco melhor, mas acredita q para melhorar mais desigualdade não basta apenas informação e sim punição para aqueles que tem preconceito com deficientes.
Atualmente está estudando para concurso.
Uma frase que gosta é: AS PESSOAS SÃO MAIS DO QUE OS OLHOS PODEM VER! 👏🏻👏🏻👏🏻

Historia de Leandro

Meu nome é Leandro,tenho 27 anos,sou de Manaus,no momento desempregado..

Tenho mielomeningocele mas sem hidrocefalia,na gestação não foi detectada a mielomeningocele pela a ultrassom por erro médico,meus pais ficaram sabendo so quando nascí e por falta de conhecimento deles e por falta de instrunção médica,acabei fazendo a cirurgia de fechamento da mielomeningocele com mais ou menos 20 dias de nascido,o que acabou acarretando maiores sequelas,como precisar de uma cadeira  de rodas por exemplo...

 No começo foi bem difícil e sofrido pra minha família e durante minha infância eu não aceitava a minha condição,(minha mãe dizia que eu me jogava no chão revoltado kkkk)...

Os médicos diziam que eu iria viver somente até o 7 anos,mas graças a Deus ainda vivo com saúde hj.. 


Eu sofrí e sofro poucos preconceitos,mas o pior foi uma escola não ter me aceitado estudar nela por eu ser cadeirante.

O que me ajudou e me ajuda a seguir em frente é Deus,a minha fé nEle,é Ele é quem me sustenta! Sou uma pessoa religiosa,sou evangélico..

A minha maior conquista foi ter concluído o ensino médio,pois não foi fácil, conseguír por puro esforço.O meu sonho é ter uma vida financeira estável junto com a minha família..

Hoje eu sou um cara alegre,bem humorado,sem baixo astral. Ser deficiente não é um bicho de sete cabeça e nem motivo para viver triste e cabisbaixo,pois Deus me deu a vida que é uma dádiva,minha família e saúde. Deus não nos da fardos maiores que não podemos carregar!


Atualizações do Instagram

Subir